I N O V E

Mix de Adsorventes

Novo mix de micropartículas adsorventes

É unânime entre os papeleiros que pitch e stickies são “vilões” da produtividade e qualidade do produto em fábricas de papel e celulose.

Agir no EFEITO
e nas CAUSAS

O controle efetivo de pitch e stickies nas fábricas de papel e celulose depende de estratégias químicas e mecânicas inovadoras para o tratamento contínuo da massa, pois não deve agir somente no “efeito” (quando o depósito já está formado), mas também nas “causas” que levam à formação desses depósitos.

Os Processos de Adsorção Avançada (PAAs) podem promover um nível de fixação nunca antes almejado com as soluções convencionais. Porém, o talco, que vinha sendo o adsorvente mais popular, está caindo em desuso por ter um componente considerado cancerígeno (asbestos).

A Contech®, em parceria com a EcoSign®, ajuda seus clientes a aumentar a produtividade, reduzindo quebras, rasgos e pintas no papel. Para enfrentar este novo desafio, foram desenvolvidos:

NOVO “MIX” DE MICROPARTÍCULAS ADSORVENTES
Com alternativas de coadjuvantes como enzimas, dispersantes e/ou polímeros, com eficiência superior ao talco, possibilitando sua total substituição.
  • Adsorventes com propriedades complementares, atuando preferencialmente em pitch ou stickies, modulável pela proporção do “MIX”;
  • Estrutura lamelar distinta dos adsorventes convencionais (filossilicatos);
  • Excelente para remoção de “lixo aniônico” que afeta o tratamento;
  • Potencializa tanto a fixação como “detackficação”;
  • Apresenta propriedade organofílica única;
  • Organofilização in situ com polímero Contech®, maximizando o efeito de fixação dos contaminantes coloidais.
MIXER TERMODINÂMICO
Equipamento termodinâmico chamado de “mixer” capaz de promover a homogeneização e fricção entre os slurries de micropartículas adsorventes, maximizando a exposição dos sítios ativos.

Veja o resultado de um de nossos clientes:

Expressiva redução no número de contaminantes coloidais, levando a uma redução de macro contaminantes (stickies) no processo responsáveis por furos e rasgos no papel. Espera-se, ainda, uma redução de paradas para limpeza do sistema de vestimentas e a necessidade de químicos menos agressivos para tais limpezas, aumentando a vida útil desses componentes no processo papeleiro. Observou-se, também, importantes reduções da condutividade e turbidez, evidenciando a redução dos compostos dissolvidos e coloidais, mantendo o “lixo aniônico” do sistema sob controle.

  Química inteligente é aquela que consegue 70% de eficiência enquanto os programas similares não passam dos 15%

Quer saber mais como essa tecnologia pode ser aplicada no seu processo?

Baixe agora nosso ebook totalmente grátis!